Roberto Dinamite, maior ídolo do Vasco, morre aos 68 anos

da bet sport: O ex-jogador de futebol e político Roberto Dinamite morreu, na manhã deste domingo (8), aos 68 anos. Dinamite fazia um longo tratamento contra um câncer de intestino. A informação foi confirmada pelo Vasco da Gama.

Considerado o maior artilheiro da história do Vasco, clube que defendeu por 21 anos como atleta profissional, o futebolista marcou 708 gols pelo time. Também foi presidente do cruzmaltino entre 2008 e 2014.

Leia mais

Clubes e personalidades repercutem a morte de Roberto Dinamite, ídolo do Vasco Câncer de intestino: conheça os sinais da doença que vitimou Roberto Dinamite Chelsea fecha a contratação de Andrey Santos, meio-campista do Vasco da Gama Carreira histórica

Carlos Roberto Gama de Oliveira nasceu em 13 de abril de 1954 em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, em uma “família humilde”, como descreveu em sua biografia como deputado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Sua ligação com o Vasco da Gama começou logo cedo, aos 14 anos, na base do clube, ainda com o apelido de Calu.

Segundo sua biografia no Museu do Futebol, referência do futebol brasileiro, sua estreia como profissional ocorreu em novembro de 1971, em uma derrota do cruzmaltino para o Bahia.

Logo em seu terceiro jogo, contra o Internacional, marcou seu primeiro gol pelo time e foi destacado no dia seguinte pelo Jornal dos Sports, que em manchete anunciou: “Garoto-Dinamite explodiu”. Surgiu, assim, o apelido com o qual gravaria seu nome na história do Vasco e do futebol brasileiro.

Foi em 1974, porém, que Dinamite consagrou-se como um ícone do futebol brasileiro, ao conduzir o Vasco à conquista de seu primeiro título do Campeonato Brasileiro, sendo artilheiro da competição com 16 gols.

Em 1980, Dinamite se transferiu para o Barcelona, clube no qual pouco ficou, retornando ao Vasco meses depois.

Leia na íntegra a nota do Vasco da Gama:

Obrigado por tudo, Roberto Dinamite!

O Vasco da Gama comunica com inestimável pesar o falecimento do maior ídolo da história do clube, Carlos Roberto de Oliveira, o Dinamite, aos 68 anos em decorrência a um câncer no intestino.

Natural da cidade de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, Roberto Dinamite demonstrou intimidade com a bola logo na infância e chegou ao Vasco da Gama, ainda nas categorias de base, no ano de 1969. Três anos depois, o então “Calu” (como era conhecido desde as partidas que disputava ainda no seu bairro de nascença) chegou aos profissionais do Gigante. No dia 14 de novembro de 1971, em um confronto contra o Bahia pelo Campeonato Brasileiro, o jovem de dezessete anos fez, pela primeira vez, aquilo que vira a repetir em outras 1109 oportunidades.

Não demorou muito para que a torcida vascaína o visse explodir. No dia 25 de novembro, contra o Internacional, no Maracanã, Roberto venceu adversários com facilidade e marcou o seu primeiro gol como profissional pelo clube. Uma verdadeira explosão, como destacou o Jornal dos Sports, e que se repetiu por outras 707 vezes. Roberto então virou um símbolo de Vasco da Gama. Gerações foram criadas considerando uma verdadeira simbiose entre os dois.

O Roberto era Vasco. O Vasco era Roberto. Em 1974, Dinamite foi o verdadeiro ponto de arranque rumo ao primeiro título de Campeonato Brasileiro do Clube, sendo o artilheiro da competição com 16 gols marcados. Nos anos seguintes, a consagração com artilharias nacionais e estaduais. Além das convocações para as Copas do Mundo de 1978 e 1982. Na primeira oportunidade, Roberto foi o artilheiro da Seleção Brasileira no mundial.

No início da década de 80, Roberto Dinamite deixou o Vasco da Gama rumo ao Barcelona (ESP). Mas a separação durou apenas três meses e logo o artilheiro estava de volta à Colina. E não demorou muito para que ele voltasse a explodir em festa a torcida. Em um jogo contra o Corinthians, no Maracanã, Dinamite marcou cinco gols na vitória cruzmaltina por 5 a 2.

Foram mais 12 anos de Vasco da Gama, sendo nove ininterruptos, somatizando títulos; artilharia; e cultivando um amor e uma gratidão gigantesca. Até a sua aposentadoria e despedida dos gramados, em 1992.

Em 2008, Roberto Dinamite foi eleito Presidente do Vasco da Gama e reeleito em 2011. Ao longo deste período, o Clube conquistou a Copa do Brasil e a Série B do Campeonato Brasileiro.